O vento, o casamento, o gato e o rato

Há um ditado popular, sobre o vento e sobre o casamento, que todos conhecemos, e que diz respeito aos nossos vizinhos castelhanos. De vez em quando, lá vem à baila o dito cujo. O nosso clube contratou um treinador espanhol, e vários são já os futebolistas oriundos de Espanha a treinarem no Olival. Parecem-me boas aquisições. Por outro lado tenho gostado do discurso do treinador. Firme, assertivo, exigente, e pouco dado a conversa da “treta”, nomeadamente com a comunicação social. A propósito da ausência do Varela, rematou logo, dizendo que o jogador tinha pedido para sair, e portanto assunto arrumado. Estamos expectantes, mas talvez também um pouco desconfiados. É natural. Mas lembrei-me de outro ditado, este de Deng Xiaoping, dirigente chinês que levou àquele país a economia de mercado, que disse “não interessa a cor do gato, desde que ele cace ratos”.
Será que com Lopetegui voltaremos ao topo? A ver vamos.

Advertisements

One thought on “O vento, o casamento, o gato e o rato

  1. Há também uma citação , mas desta vez do Voltaire, que diz,
    “A ilusão é o primeiro de todos os prazeres”.
    Gozem enquanto dura.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s