Justo mas exagerado

E foi com uma vitória por três bolas a zero que “despachamos” o nosso adversário de hoje.

Mas não se pense que foi um jogo fácil, longe disso. Muito por culpa do FC Porto que se apresentou com os mesmo pecados da semana passada contra o Paços de Ferreira. Futebol lento, sem progressão, muito previsível.

Lopetegui operou a mais uma revolução no onze, fazendo recuar Brahimi e Óliver para o meio campo, tirando Rúben Neves e Herrera e fazendo entrar Quaresma e Adrián para as alas.

E se Quaresma entrou bem no jogo, sem deslumbrar é um facto, mas muito interventivo, já Adrián voltou a fazer mais do mesmo, ou seja, nada, nada, nada.

Não percebo o que se passa com este espanhol, mas se continua assim, começa a ser difícil de explicar a sua aposta no onze inicial.

A primeira parte foi um tormento para quaquer adepto que gosta de ver futebol. Foi portanto com agrado que vi o jogo chegar ao intervalo.

A segunda parte começou um pouco melhor do que a primeira, mas na mesma numa toada lenta e sem progressão, até que Lopetegui tira um desinspirado Casemiro para fazer entrar Rúben Neves. Essa troca teve o condão de libertar Brahimi, que começou a aparecer mais na frente e a criar desequilíbrios na defesa adversária. E foi numa jogada iniciada por Rúben Neves que mete a bola em Quaresma, este passa para Brahimi, que descobre uma linha de passe, endossando a bola em Óliver Torres que se limitou a empurrar a bola para dentro da baliza à passagem dos 70 minutos.

A partir daí começamos a jogar bem melhor, mais soltos e com a baliza como objetivo (não deveria ser sempre?) e 4 minutos depois, voltamos a marcar por Jackson Martinez, após um bom cruzamento de José Angel.

Daí até ao final ainda houve tempo para falharmos um penalty (difícil de perceber tantos falhanços ano após ano) por Quintero e para o terceiro golo, segundo da conta pessoal do Cha Cha Cha.

Resumindo foi uma vitória importantíssima (a terceira em três jogos) para os nossos objetivos, mas em que foi claramente melhor o resultado que a exibição.

Quanto a destaques individuais, para mim os melhores foram claramente Brahimi e Jackson Martinez. Um bom jogo dos dois.

Quanto a destaques pela negativa, destaco a falta de pressão do meio campo e a falta de verticalidade do nosso jogo, para além de Adrián lopez e Casemiro.

Agora vamos ter uma pausa por causa das seleções, retomando depois o campeonato com uma deslocação muito difícil a Guimarães, um clube que está a ter um inicio de época fulgurante.

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s