Quando o mercenário é o protótipo do jogador de futebol

11267223_1088444724498884_4828727203819433179_n

Ao ler estas declarações na imprensa dá para perceber o quão compenetrados estão os jogadores do nosso plantel no clube que lhes paga o ordenado ao fim do mês.

Deu para perceber porque é que fomos sempre mais equipa na Liga dos Campeões do que no campeonato nacional.

Deu para perceber que não temos uma equipa, mas sim um grupo de mercenários.

Jackson desde que vestiu a nossa camisola pela primeira vez já falava em ir para outras paragens. Pré época após pré época foi vê-lo a falar que queria sair. Vá lá que dentro de campo sempre foi um profissional sem nada a apontar-lhe, mas fora dele deixou muito a desejar.

Agora aparece Brahimi que só jogou até ir para a CAN em janeiro, porque após essa competição nunca mais esteve ao seu nível, a dizer que ambiciona ir para outras paragens, porque segundo ele, existem clubes maiores.

Tais afirmações de um jogador que nem à um ano está cá, que com exceção dos primeiros 3 ou 4 meses nada mostrou ainda, são muito graves. Para o que mostrou, ele é que não está ao nível do clube que representa.

Nada tenho contra o jogador ambicionar ir para outras paragens, mas dou como exemplo Danilo. Assinou pelo Real Madrid em março, nem antes, nem depois ouvimos daquela boca a dizer que queria sair. Depois de ter assinado, sempre se recusou a falar do seu futuro clube, falando apenas e só do FC Porto. Na última jornada, com tudo decidido foi um prazer vê-lo a meter o pé como se do jogo do título se tratasse. Esse sim, é um profissional a 100% que irá deixar muitas saudades e a quem desejo tudo de bom.

Noutros tempos, com uma SAD forte e importada com o clube e não com o encher os bolsos, este elemento do plantel iria ser chamado “à pedra” e, ou mudava a atitude, ou iria passar uma época a ver jogar. Mas como agora o que importa é ganhar dinheiro em comissões, tenho a certeza que serão mais umas declarações a caírem no esquecimento.

Tenho saudades de ver os nossos jogadores comprometidos com o nosso clube.

Advertisements

One thought on “Quando o mercenário é o protótipo do jogador de futebol

  1. Pingback: profissionalismo acima de tudo, certo? [editado] | Tomo III

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s